Pai denuncia violência em ambiente escolar

Adolescente de 13 anos foi espancada e imagens divulgadas nas redes sociais

Cenas de violência e covardia gravadas por um grupo de adolescentes, e divulgadas nas redes sociais, causaram revolta e indignação na família de uma estudante de 13 anos, em Santo Antônio da Platina. Em duas situações distintas e sem motivos para tamanha brutalidade, a vítima foi espancada por outra adolescente da mesma idade e a sucessão de agressões filmada por um grupo de estudantes que parecia vibrar com o confronto.

As gravações já estão em poder da Polícia Civil, que deve instaurar inquérito para investigar o caso e punir os responsáveis. As agressões, no entanto, levaram o aposentado Osmar Moreira da Silva – pai da adolescente agredida – a chamar a atenção de toda a sociedade para casos de violência no ambiente escolar, bastante comum nos estabelecimentos de ensino – segundo os próprios organismos de segurança, e que na opinião do aposentado deveriam ser debatidos com mais prioridade.

“É muito triste saber que um filho seu foi espancado por outra pessoa e que ninguém fez absolutamente nada para impedir a violência. Pelo contrário, quem estava próximo fez questão de filmar as brigas e propagar as imagens absurdas na internet”, revela o aposentado.

Osmar da Silva explica que a família recebeu apoio da direção da escola e orientação por parte da Patrulha Escolar. “As providências já foram tomadas para que situações semelhantes sejam evitadas a outras crianças e adolescentes que convivem diariamente com o medo de se tornarem a próxima vítima”, adverte.

As agressões ocorreram nos dias 22 e 26 de fevereiro. Porém, os nomes das estudantes envolvidas no caso e da escola que elas frequentam não serão divulgados, em razão das garantias estabelecidas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

“Perguntei para a agressora sobre a razão de tamanha violência, mas ela não disse nada com coisa alguma. Depois disso, ainda recebi ameaças de um adolescente de 13 anos que teria filmado as brigas. Ele disse que caso for chamado na delegacia irá até a minha casa para acertar as contas comigo. Infelizmente essa é a juventude que estamos preparando para o futuro da sociedade”, lamenta Osmar da Silva.