Jacarezinho registra 743 casos de dengue

Prefeitura vai realizar mutirão para diminuir os criadouros do Aedes aegypti e tentar frear o avanço da doença

Carro que Emerson Juliano dirigia foi arrastado pelo trem por mais de 800 metros - Foto: Antônio de Picolli

Os números de casos confirmados de dengue em Jacarezinho não param de crescer. Já em situação de epidemia, o município tem 743 pacientes diagnosticados com a doença em 2019 e, mesmo com o frio, as estatísticas ainda devem aumentar nas próximas semanas, uma vez que existem outros 659 casos em análise.

Da semana passada para esta o número de casos confirmados quase dobrou – eram 419. O número de pacientes diagnosticados com dengue somados aos casos que ainda aguardam por resultados de exames mostram o avanço da doença em Jacarezinho. Para se ter uma ideia, no começo deste mês haviam menos de 200 pessoas infectadas.

Diante do cenário crescente da epidemia, a prefeitura irá promover um mutirão para diminuir os criadouros, já que continua sem o inseticida usado no fumacê – a substância está em falta no Brasil e só deve chegar ao município a partir da segunda semana de junho.

Segundo o secretário de Saúde de Jacarezinho, Marcelo Nascimento e Silva, a realização do mutirão é no momento a melhor alternativa de combate à proliferação da doença. “Temos que eliminar os criadouros. Já estamos mobilizando outros órgãos, como o Tiro de Guerra, por exemplo, para realizarmos um mutirão dia 7 de junho. Precisamos diminuir o número de criadouros, senão a doença não vai diminuir, mas isso só vai acontecer se tivermos o apoio da população”, avalia.

A região mais afetada continua sendo a Vila São Pedro, que será o foco maior do mutirão. “Devemos começar o mutirão pela Vila São Pedro e bairros vizinhos e depois ir ampliando a atuação para os demais bairros, mas hoje a maior preocupação é essa área”, complementa Marcelo.

O bairro, inclusive, foi o “berço” da doença no município, quando um casal de moradores voltou de uma viagem a Mato Grosso infectado por dengue. A partir daí, como havia grande infestação do Aedes aegypti, foi só questão de tempo para Jacarezinho enfrentar uma nova epidemia.

Felizmente não há registro de mortes ou pacientes com dengue que estejam em estado grave de saúde.

ATENDIMENTO

Para atender os pacientes com dengue a secretaria de Saúde montou uma estrutura específica no posto de saúde da Vila São Pedro com atendimento das 8h às 17h, além do já existente plantão do posto central da Rua Paraná, que funciona após as 17h.

“Com os atendimentos da Vila São Pedro e do plantão temos conseguido tirar a sobrecarga da Santa Casa, que estava tendo uma grande procura pelos pacientes com suspeita de dengue”, revela o secretário de Saúde.

ESTADO

No Paraná já são contabilizados quase 10 mil casos da doença este ano, com o óbito de 16 pacientes, segundo boletim emitido pela Secretaria de Saúde do Paraná nesta terça-feira (28). Além de Jacarezinho, outros 43 municípios enfrentam epidemia de dengue.