Carlópolis ganha prêmio nacional com projeto rural

Pequenos negócios rurais, através do cooperativismo, estão provocando a transformação econômica no campo

Foto: Charles Damasceno

O prefeito de Carlópolis, Norte Pioneiro do Paraná, Hiroshi Kubo (PSDB), foi o grande vencedor nacional d concurso “Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor” (PSPE) , na categoria Pequeno Negócios no Campo, em evento que aconteceu na noite de terça-feira (5), na sede do Sebrae em Brasília. Outro paranaense vencedor foi o prefeito de Ponta grossa, Marcelo Rangel Cruz de Oliveira, premiado na categoria Políticas Públicas para Desenvolvimento dos Pequenos Negócios.

O prefeito de Carlópolis, Hiroshi Kubo, foi reconhecido pelo trabalho de integração dos pequenos negócios rurais através do cooperativismo. Kubo lembrou que, desde o início do seu governo, conta com o apoio técnico do Sebrae/PR para fortalecer pequenos produtores do campo. Diante da baixa competitividade desses negócios, a administração municipal e o Sebrae colocaram em prática projetos para que, através do cooperativismo, os produtores tivessem acesso a recursos, informações, tecnologias e conseguissem enfrentar melhor a concorrência.

“Os resultados foram aumento da produtividade, qualidade dos produtos, melhores preços”, contou o prefeito. Para Kubo, o prêmio nacional foi uma surpresa muito agradável. “Divido com toda a minha equipe de trabalho, o Sebrae/PR e todos os produtores envolvidos nos projetos. O reconhecimento é um estímulo para continuarmos e termos a certeza de que estamos no caminho certo”, afirmou.

A solenidade de entrega do prêmio consagrou 14 gestores municipais de todas as regiões do Brasil. Na edição deste ano, foram inscritos 1.160 projetos que tiveram como objetivo a melhoria do ambiente de negócios para as micro e pequenas empresas, além dos microempreendedores individuais (MEI).

Instituído em 2001, o prêmio já recebeu mais de 10 mil projetos e teve 94 ganhadores em nível nacional. Durante o evento, o presidente do Sebrae, Carlos Melles, ressaltou a importância das propostas apresentadas para o desenvolvimento dos pequenos negócios, que são responsáveis por movimentar a economia de milhares de municípios brasileiros. Para Melles, a noite desta quarta-feira foi uma celebração. “É uma noite vitoriosa e a mais alegre que o Sebrae tem”, afirmou o presidente, ao dar as boas-vindas aos prefeitos concorrentes ao prêmio, ressaltando que todos os 144 gestores presentes já eram vencedores.

“Todos venceram em seus estados e têm a motivação do empreendedorismo e de melhorar a qualidade de vida de seus municípios. E o Sebrae tem a felicidade de ser o condutor disso”, observou Melles, reafirmando o compromisso com o Governo. “O ministro da Economia, Paulo Guedes, montou uma equipe competente e as reformas virão, por isso precisamos estar juntos e preparados para gerar renda, minimizar a situação do desemprego e aumentar a produtividade”, concluiu o presidente do Sebrae

O secretário de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, também ressaltou a importância do papel dos prefeitos: “essa energia que vem dos municípios, que vem da base, é aquilo que vai mudar e já está mudando o Brasil”. Segundo o secretário, os prefeitos são exemplo daquilo que o governo planeja para um país melhor. “Os prefeitos são o espírito de transformação que queremos para o Brasil, por isso não tenho dúvida de que o empreendedorismo move o mundo”, comentou Carlos Da Costa.

O representante da Organização das Nações Unidas (ONU), presente ao evento, Niky Fabianic, destacou a parceria entre a instituição e o Sebrae, por meio do Programa da ONU para o Desenvolvimento (PNUD) e ressaltou a importância do prêmio. “Ele é um motivador para que os municípios deem apoio às micro e pequenas empresas e criem ambientes favoráveis de negócios para que elas sejam bem-sucedidas”, considerou.

Vice-governador do Paraná e presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/PR, Darci Piana lembrou que o Estado chegou à final com oito projetos e prefeitos alinhados aos novos desafios que a gestão pública exige. “O Paraná teve dois vencedores entre os 14 de todas as regiões do Brasil, o que demonstra que temos gestores empenhados em fazer a diferença nos municípios. Todos os projetos finalistas e os dois vencedores podem servir de modelo para que outras cidades utilizem essas experiências em favor do desenvolvimento e da população”, completou Piana.

Ponta Grossa

O prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, conquistou o prêmio com o projeto ‘Primeira Sala Digital do Brasil’, que tem como proposta simplificar, integrar e levar, a qualquer hora do dia, serviços aos empresários, como a formalização, legalização, emissão de notas, capacitação, acesso a compras públicas, entre outros.

“O prêmio materializa a construção de uma política pública voltada aos pequenos negócios, que são nossos grandes geradores de emprego. É preciso inovar e simplificar a administração pública para propiciar o desenvolvimento dos negócios”, disse o prefeito, ao frisar que o programa foi criado sem que houvesse desembolso financeiro por parte do município. “A inovação está no simples. Uma soma de esforços repetidos dia após dia por uma equipe altamente comprometida. Obrigado ao Sebrae pelo reconhecimento”, completou.

Marcelo Rangel (Ponta Grossa) e Hiroshi Kubo (Carlópolis) integram a seleta lista de nove paranaenses vencedores do PSPE, nacionalmente. Já na primeira edição (2001/02), o Estado teve um projeto vencedor, com Guarapuava. Outros seis municípios venceram o prêmio nacional depois: Santa Helena, Munhoz de Mello, Laranjeiras do Sul, Bom Sucesso do Sul, Cascavel e Jacarezinho.

“Completamos a décima edição do PSPE e já tivemos nove paranaenses vencedores em nível nacional. Mais do que um número, demonstra que muitos prefeitos estabeleceram programas de referência com base no desenvolvimento pelas micro e pequenas empresas”, ponderou Vitor Roberto Tioqueta, diretor-superintendente do Sebrae/PR.

Os 1.130 projetos habilitados a concorrer ao Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, em 2019, disputaram em oito categorias: Políticas Públicas para o Desenvolvimento dos Pequenos Negócios (cinco regiões), Cooperação Intermunicipal para o Desenvolvimento Econômico, Compras Governamentais de Pequenos Negócios, Pequenos Negócios no Campo, Inovação e Sustentabilidade, Empreendedorismo na Escola, Desburocratização e Implementação da Redesimples, além de Inclusão Produtiva e Apoio ao MEI. Na edição deste ano, foram inscritos 1.160 projetos de 23 estados (não participaram o Acre, Amazonas, Goiás e Distrito Federal), sendo que 30 deles não foram habilitados. Na etapa estadual foram 160 o total de vencedores.

Finalistas

Para se chegar aos finalistas, uma comissão formada por funcionários do Sebrae fez uma pré-seleção dos 160 projetos vencedores em nível estadual. Dentre esses projetos, os 51 que obtiveram a melhores notas foram submetidos a uma nova comissão, desta vez em nível nacional, formada por parceiros do Sebrae e por especialistas em pequenos negócios. Todas as avaliações são realizadas com base em uma matriz de pontuação, com critérios específicos de cada categoria.

Homenagem à JK

Bastante emocionada, a filha do ex-presidente Juscelino Kubitscheck, Maria Estela Kubitscheck Lopes, recebeu uma placa em homenagem a seu pai, que foi prefeito de Belo Horizonte entre 1940 e 1945. “Se um prefeito fizer o que o JK fez em suas gestões, todos serão prefeitos empreendedores”, afirmou Maria Estela, completando: “e todas as promessas de campanha do JK foram cumpridas”, discursou. “Metas prometidas, metas cumpridas”, acrescentou Maria Estela, ressaltando que o Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor tem semelhança com o trabalho de seu pai, que era também um empreendedor.