Apesar da pressão, vereadores aprovam reajuste dos subsídios

A partir de 2021 ‘salários’ dos vereadores platinenses passa dos atuais R$ 998,00 para R$ 4.250

Público compareceu de forma mais tímida na Câmara de Vereadores para acompanha a 2ª votação dos subsídios CRÉDITO: Thannillo Araújo – NPTV

Embora o público presente na Câmara Municipal tenha sido decepcionante perto da fluência da primeira votação, antes do recesso, os cinco favoráveis ao projeto que reajusta os subsídios dos membros do legislativo sofreram grande pressão, mas nem isso evitou que a matéria fosse aprovada por cinco votos a quatro. Coube ao presidente da Casa, Ademir Jacob (PHS), o voto “minerva” que desempatou a votação.

Repetiu-se na noite desta segunda-feira (5) o escore da primeira votação, realizada no dia 24 de junho, quando o projeto reajustando os subsídios dos vereadores de Santo Antônio da Platina, saltou dos atuais R$ 998,00 para R$ 4.250, a partir de janeiro de 2021.

Na primeira votação o público lotou a Câmara Municipal e repudiou os vereadores favoráveis ao aumento de subsídios, enquanto que uma pequena parcela apoiava os que se posicionaram pela aprovação dos novos subsídios. No entanto, a matéria foi aprovada, também com voto de “minerva” do presidente, que desempatou a votação em 4 a 4.

Atualmente os vereadores platinenses recebem o menor salário entre as
câmaras legislativas da região, equivalente a um salário mínimo, ou seja,
R$ 998,61. Descontando os encargos, cada um recebe líquidos R$ 918,73.

Pela proposta, o subsídio voltaria aos valores válidos até dezembro de 2016, que era de R$ 3.745,06, acrescido da variação do IPCA, passando a
R$ 4.251,73 a partir de 1º de janeiro de 2021.

A Polícia Militar reforçou a segurança dentro e fora da Câmara de Vereadores. Apesar de alguns gritos histéricos, a sessão da noite desta segunda-feira (5), transcorreu normal.