Repasse dobrado deve trazer pediatria e geriatria ao Cisnorpi

Estado anunciou que vai dobra recursos destinados aos consórcios intermunicipais de saúde

Cisnorpi deve oferecer atendimento em pediatria e geriatria a partir de 2020 - Foto: Antônio de Picolli

Ainda não é oficial, mas o aumento do repasse do governo do Estado ao Cisnorpi (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Norte Pioneiro), sediado em Jacarezinho, deverá proporcionar a abertura de atendimentos em mais duas especialidades: pediatria e geriatria.

O anúncio da ampliação dos repasses por parte do Estado aos consórcios, que deverão ser dobrados a partir de 2020, aconteceu na última terça-feira (17) pelo secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto. No total, o Paraná destinará R$ 60 milhões com esta finalidade frente aos atuais R$ 30 milhões.

Atualmente o Cisnorpi recebe do governo estadual R$ 99 mil mensais e oferece 25 especialidades a pacientes de 22 municípios do Norte Pioneiro. Entretanto, pediatria (exceto casos específicos de alto risco em crianças com até um ano de idade) e geriatria não fazem parte da gama de atendimentos do consórcio.

“Hoje felizmente o Cisnorpi tem uma condição equilibrada, com apoio do Estado e colaboração dos municípios que estão pagando o consórcio em dia, mas ter um orçamento maior com certeza vai nos dar a condição de melhorar ou ampliar os atendimentos, e ao que me parece que o objetivo é aumentar o número de especialidades, só estamos aguardando a secretaria de Saúde (do Paraná) confirmar em quais especialidades serão aplicados esses novos recursos”, explica o presidente do Cisnorpi e prefeito de Ribeirão Claro, Mário Pereira (PSC).

Até onde a reportagem da Tribuna do Vale apurou as duas especialidades de fato serão pediatria e geriatria, exceto se houver alguma mudança drástica nos planos traçados pelo Estado. O diretor-geral do Cisnorpi, Antônio Carlos de Campos, o Nico, confirma as informações, mas sem previsão para o início dos atendimentos. “De fato o que a gente tem escutado é sobre pediatria e geriatria. Mas assinamos um novo contrato com o Estado agora em 1º de julho, então teria que ver se esse repasse será dobrado a partir de janeiro ou somente no novo contrato em julho do ano que vem. De qualquer forma a expectativa é muito boa, já que com mais recursos poderemos ampliar o número de especialidades e atendimentos. O que temos certeza é que não será um recurso livre, e sim destinado especificamente a novos programas, que a gente imagina que seja pediatria e geriatria”.

Atualmente o Cisnorpi realiza em média 15 mil atendimentos (entre consultas, exames e outros procedimentos) por mês.